Precificação: Dicas de como precificar corretamente

Se você chegou até aqui, provavelmente está interessado no assunto “Precificação”, ou mais diretamente, está em busca de dicas de como precificar corretamente, certo?

Em ambos os casos, esse texto pode te ajudar, muito pelo fato de que a precificação vai além de apenas colocar preços nos produtos e/ou serviços.

Afinal de contas, existem diversas variáveis por trás da quantia cobrada por uma mercadoria, itens esses que têm de ser considerados.

Daí a relevância de estar por dentro das melhores práticas de precificação, tarefa essa de extremo valor para qualquer dono de negócio.

Por isso, fique conosco e saiba as principais formas de precificação, sua importância e benefícios.

Aproveite para acompanhar também algumas dicas de como precificar corretamente. Vem com a gente!

O que é a precificação?


A precificação consiste em atribuir um preço a um determinado produto e/ou serviço.

Ela considera várias questões, como custos de produção, despesas fixas e variáveis, concorrência, percepção de valor dos clientes e perspectivas de lucros.

Contudo, ainda que isso seja o ideal, nem sempre é fácil levar em conta todas essas variáveis, até porque muitos empreendedores dependem do faturamento para dar andamento a empresa.

Sem falar de imprevistos no mercado, que podem levar o empresário a modificar drasticamente o preço dos produtos, como a chegada de um grande concorrente, por exemplo.

Em todo caso, o que não pode ser feito nunca é estabelecer um preço baseado apenas na intuição, já que isso pode gerar inúmeros problemas financeiros.

Nesse sentido, é fundamental tomar esse tipo de decisão a partir de dados sólidos e verdadeiros, que demonstrem a realidade do empreendimento.

Importância da precificação correta

Uma empresa de sucesso tem como item indispensável uma precificação correta. Inclusive, o próprio marketing empresarial reforça a importância desse item como peça-chave de qualquer estabelecimento.

Em suma, a precificação precisa ser coerente com os custos, mas de modo que também ofereça valor agregado ao cliente – segundo sua percepção de valor – e esteja condizente com o mercado.

Precificar corretamente significa considerar os benefícios que aquele bem oferece ao consumidor e quais os diferenciais que ele tem que mudarão a vida do comprador.

A partir de uma boa base de preços, é possível reduzir os riscos da empresa perder clientes, fora que possibilita que a empresa faça apostas de marketing elevadas, de forma que os clientes não reclamem dos preços.

Objetivos principais da precificação

Além de atrair novos consumidores, a precificação correta gera outras vantagens para um empreendimento, como:

Quais são as três formas de precificação?


A precificação de um produto pode ser realizada de várias formas. Neste artigo, vamos destacar:

Fique tranquilo!

O foco não será a parte teórica de fórmulas e equações mirabolantes, os tipos de precificação a seguir são uma adaptação para facilitar o entendimento e aplicação.

O objetivo é apresentar o conteúdo de forma prática para que, ao terminar a leitura, você possa usá-la no dia a dia.

Markup em % "de baixo para cima"

Esse é o método mais conhecido e aplicado, principalmente, entre os pequenos negócios. Seu cálculo consiste em adicionar um percentual de lucro sobre o custo total do produto.

Sua aplicação é relativamente simples, porém o erro mais comum é no passo que antecede a precificação: a formação do custo do produto.

Normalmente, considera-se o valor que foi pago para o fornecedor (preço de nota), o que não é errado, porém, se faltar custos não estão computados (produção, impostos, etc) a conta não fecha no final.

Por enquanto, vamos considerar que essa etapa você já fez e o custo do produto está correto para seguirmos com nosso exemplo prático:

Digamos que o João tem uma padaria e viu na internet que o ideal é 60% de markup nos produtos que produz para vender. João, muito interessado, logo foi ajustar os preços.

Para calcular o preço de venda do produto João vai precisar ter em mãos:

Vamos considerar que João quer saber qual será o preço do Pão Caseiro fabricado na sua padaria, ele fez os cálculos e o custo total é R$ 3,00 e o markup que ele quer é de 60%.

Para saber o preço de venda, João deve fazer o seguinte cálculo (fórmula simplificada):

Preço de venda (R$) = [Custo total do produto + (Custo total do produto x Percentual de lucro)]
Preço de venda (R$) = [3,00 + (3,00 x 60%)]
Preço de venda (R$) = [3,00 + 1,80]
Preço de venda (R$) = 4,80
Preço de venda = R$ 4,80

Com uma calculadora em mãos, basta digitar: 3 + 60% =

Pronto, João já sabe que para ter 60% de markup no pão caseiro, precisará vendê-lo a R$ 4,80.

Caso o João queira saber o lucro em percentual markup dos produtos que já possuem preços, é só fazer o seguinte cálculo:

Lucro markup (%) = {[(Preço de venda - Custo total do produto) / Custo total do produto] x 100}
Lucro markup (%) = {[(4,80 - 3,00) / 3,00] x 100}
Lucro markup (%) = {[1,80 / 3,00] x 100}
Lucro markup (%) = {0,6 x 100}
Lucro markup (%) = 60
Lucro markup = 60%

Um dos riscos de utilizar somente o markup é considerar a porcentagem de lucro como ganho real na operação de venda, no exemplo acima o lucro de 60% é sobre o custo total e não sobre a venda. Esse equívoco pode causar distorções nas análises e principalmente no resultado final da empresa.

Markdown em % "de cima para baixo"

O markdown é a margem de lucro calculada sobre o preço de venda e não sobre o custo, como acontece no markup.

No exemplo anterior do pão caseiro que o João colocou 60% de margem markup, o preço de venda ficou em R$ 4,80. O custo total era R$ 3,00 e, logo, o lucro em valor é de R$ 1,80.

No markdown esse lucro de R$ 1,80 representa 37,5%. Recapitulando, o mesmo valor de lucro representa dois percentuais de lucro diferentes! Isso acontece porque para chegar no percentual do markup o valor do lucro é dividido pelo preço de custo e no markdown é dividido pelo preço de venda.

Lucro markdown (%) = {[(Preço de venda - Custo total do produto) / Preço de venda] x 100}
Lucro markdown (%) = {[(4,80 - 3,00) / 4,80] x 100}
Lucro markdown (%) = {[1,80 / 4,80] x 100}
Lucro markdown (%) = {0,375 x 100}
Lucro markdown (%) = 37,5
Lucro markdown = 37,5%

É de suma importância utilizar o markdown como validação dos cálculos de preços de venda, pois sua perspectiva mostra o lucro real sobre o faturamento, a venda de um produto ou todas as vendas da empresa.

Vale ressaltar, que os cálculos da margem de contribuição e de ponto de equilíbrio da empresa são realizados com base na margem de lucro sobre a venda.

Fórmula CLD

A fórmula CLD (custo, lucro e despesa) prevê todos os fatores que abrangem os preços de venda. Seu objetivo é decompor esses fatores, que neste caso, incluem também todos os impostos (créditos e débitos), custos de transferências, frete e demais despesas que afetam o custo de produção ou de venda.

Utilizar a fórmula CLD para precificar os produtos é a maneira mais recomendada e assertiva, principalmente, se a empresa não se enquadrar como Micro Empresa ou estiver com regime tributário Lucro Real.

Um sistema ERP é fundamental para utilizar a Fórmula CLD, pois, se configurado de forma correta, trará os pontos anteriormente citados de forma automática na hora de calcular o preço do produto.

No entanto, se você ainda não possui um ERP ou se ele não cobre essa demanda, utilize ao menos uma planilha para incluir todos os custos e despesas variáveis (e fixas) para ter clareza na precificação.

No exemplo abaixo, note que a fórmula CLD utiliza o mesmo formato de cálculo do markdown para achar a % de lucro, entretanto, no custo total são considerados os créditos e débitos de impostos (quando eles existirem) sobre a compra e venda do produto.

Para ilustrar como ficaria o cálculo do custo total, vamos considerar hipoteticamente que o pão caseiro do exemplo anterior tenha incidência de ICMS de 7% da entrada (crédito) e 12% na venda (débito). Além dos custos de produção e de venda, é preciso calcular a diferença dos impostos e acrescentar ao custo total, como a seguir:

Preço de compra = 3,00
Crédito de ICMS (compra) = 7%
Valor crédito de ICMS (compra) = 3,00 x 7%
Valor crédito de ICMS (compra) = 0,21
Preço de venda = 4,80
Débito de ICMS (venda) = 12%
Valor débito de ICMS (venda) = 4,80 x 12%
Valor débito de ICMS (venda) = 0,58

Vamos adicionar a diferença de impostos:

Custo total = [(preço de compra) + (valor débito de ICMS - valor crédito de ICMS)]
Custo total = [(3,00) + (0,58 - 0,21)]
Custo total = 3,00 + 0,37
Custo total = 3,37

Finalmente vamos ao cálculo do lucro % da fórmula CLD:

Lucro CLD (%) = {[(Preço de venda - Custo total do produto) / Preço de venda] x 100}
Lucro CLD (%) = {[(4,80 - 3,37) / 4,80] x 100}
Lucro CLD (%) = {[1,43 / 4,80] x 100}
Lucro CLD (%) = {0,299 x 100}
Lucro CLD (%) = 29,9
Lucro CLD = 29,9%

Aqui fica muito claro a extrema importância de utilizar o % de lucro CLD na precificação, a perspectiva do real lucro muda totalmente quando olhamos os diferentes % de lucro encontrados para um mesmo produto:

Se tiver dificuldade em utilizar as fórmulas, principalmente a CLD, baixe a nossa planilha de precificação no final do artigo. Ela faz o cálculo automático do % de lucro.

Dicas para fazer uma boa precificação


Aprenda com essas dicas simples como fazer uma precificação estratégica dos seus produtos e/ou serviços:

1. Faça análise dos seus custos e despesas

Em primeiro lugar, analise quais os gastos e despesas do seu negócio.

Os custos são aqueles gastos próprios da produção, como compra de insumos e pagamento de fornecedores, por exemplo.

Já as despesas são saídas necessárias ao andamento do empreendimento, como o pagamento de um contador ou conserto de um equipamento.

Veja com calma essa parte para não correr o risco de vender muito e lucrar pouco.

Não caia na armadilha de ver um número expressivo de clientes e achar que está muito bem.

É preciso antes de tudo, ter uma boa margem de lucro (e obviamente uma precificação correta) que seja suficiente para pagar despesas e gerar receita.

2. Definir a sua margem de lucro

Dando continuidade a dica anterior, é de suma importância definir uma margem de lucro que possa cobrir os gastos da empresa e assim sobrar capital para gerar lucratividade.

Como sabemos, o lucro é a diferença da subtração do faturamento das vendas de um produto sob as despesas e custos existentes – conforme explicamos anteriormente.

É relevante frisar que não há uma margem de lucro ideal para todo tipo de empresa. Cada negócio opera de uma maneira, o que significa que a meta principal é buscar um equilíbrio.

Em todo caso, lembre-se dos efeitos dos extremos na precificação.

Preços baixos demais prejudicam o fluxo de caixa, enquanto que preços extremamente altos encalham as mercadorias no estoque, além de afastar os clientes muito rápido.

3. Conheça o mercado e os concorrentes

Ser competitivo é saber também se adequar ao padrão de mercado, não colocando preços muito diferentes daqueles oferecidos pela concorrência.

É claro que em alguns momentos, os valores tendem a cair como forma promocional, mas isso não deve ser algo constante.

Fixar preços sempre baixos tende a descredibilizar a qualidade da empresa, além de diminuir o lucro.

Ademais, isso pode te deixar em desvantagem, quando por exemplo, um concorrente seu abaixou o preço por ter conseguido um desconto com os fornecedores e você não.

4. Conheça a percepção de preço dos seus clientes

Esse ponto tem relação com o quanto o cliente acha que o seu produto vale e quanto ele está disposto a pagar.

O valor percebido do seu produto é o que faz justamente o consumidor se interessar por sua empresa e não a seu concorrente.

Curiosamente, esse fator não depende exclusivamente do preço, porque é necessário mostrar os diferenciais que aquele bem vai agregar na vida do cliente, suprindo suas necessidades.

Assim sendo, o recomendado é investir nos diferenciais dos seus bens, de modo que os clientes sintam que o valor dos itens compense o valor gasto na aquisição.

Considerações finais sobre precificação


Hoje nós falamos sobre precificação, especialmente de dicas de como precificar corretamente.

Através de uma precificação eficiente, não somente os lucros serão aumentados, como também novos clientes serão conseguidos, assim como a empresa se manterá competitiva no mercado.

Enfim, a precificação é uma grande ferramenta para manter a saúde financeira do negócio em ordem.

Gostou desse conteúdo? Esperamos que ele tenha sido útil para você. Por isso, te convidamos para descobrir como funciona e qual sua importância do planejamento estratégico para a empresa. Boa leitura e até logo!

Download

Planilha de precificação

Com a planilha de precificação você conseguirá calcular o preço de vendas de seus produtos e verificar sua margem de lucro.

Leia em nosso blog

Como calcular preço de venda, margem e markup

Saiba TUDO sobre como calcular o preço correto dos seus produtos. Aprenda as diferenças entre margem, mark-up, markdown e CLD!

Cálculo do custo do produto fabricado

Aprenda de forma rápida o PASSO A PASSO de como calcular o custo do produto fabricado da sua padaria, confeitaria ou afins de forma correta!

14 Ideias criativas para padaria vender mais

Aprenda 14 ideias criativas para padaria que realmente geram resultados como aumento de vendas e fidelidade dos clientes! Não esqueça de aplicar a ideia bônus.

Layout de loja

Você entenderá de forma clara e objetiva a razão para tratar como prioridade tudo que envolve este processo de organização da sua área de vendas!

Como fazer encarte de supermercado

Neste artigo você vai aprender PASSO A PASSO como fazer um encarte matador! O design é importante, mas vamos focar nas estratégias para você lucrar com ofertas.

Como aumentar vendas no varejo

Todo empreendedor sabe que aumentar vendas é essencial para manter as portas abertas. É por isso que empresas ao redor do planeta procuram por técnicas e métodos para conseguir vender seus produtos. Vamos explicar várias formas para aumentar seu faturamento de maneira simples, rápida e objetiva.

Como aumentar a produtividade da equipe

Aumentar a produtividade da equipe é um tema sempre em pauta nas empresas. Afinal, equipes que produzem mais geram mais valor, permitindo à empresa crescer consistentemente.

Metas e objetivos: como definir e qual a importância

As metas e objetivos são elementos-chave dentro das organizações, permitindo que as empresas cresçam de forma consistente ao longo dos anos.

Plano de negócio: Qual a importância e como fazer

Se você é do ramo empresarial ou tem experiência no empreendedorismo, com certeza já ouviu falar em plano de negócios, não é verdade? No entanto, muitas pessoas estão tendo um primeiro contato com esse mundo, e mal sabem o básico para serem bem-sucedidas nele.

Plano de ação empresarial - a importância de você ter um e como montar o seu

A criação de um plano de ação é vital para o desenvolvimento de uma empresa, pois mais do que possuir ideias inovadoras e/ou ter potencial de sucesso no mercado, uma organização precisa saber exatamente colocar seus objetivos em prática.

Mercado Digital - Por que sua empresa precisa estar nele?

Mercado digital é um termo a que muitos empresários ainda precisam se acostumar. Não são poucos aqueles que ainda ignoram as possibilidades que os aplicativos, os marketplaces e a internet como um todo oferecem no que se refere ao comércio e à prestação de serviços.

Como aumentar vendas em empresas de serviços

Você sabe como oferecer prestação de serviços de qualidade para seu cliente? Pensa que a sua empresa presta um serviço de excelência? Se a resposta for sim, que ótimo. Mas e a opinião dos seus clientes, é a mesma? Pois é aí que o sapato aperta.

Como estruturar um processo de vendas

Independente do tipo de empresa, há um time que tem um papel fundamental para alcançar o sucesso - estamos falando do time das vendas - que tem o papel fundamental de converter as oportunidades transformando-as numa venda e consequentemente em lucro para a empresa.

Canais de vendas - O que são e qual a importância

É através dos canais de venda que o cliente passa a ter contato com a sua empresa. É aí que ocorre a atração do público que ainda não é seu cliente, mas tem intenção de compra do seu produto ou serviço.

Franquia, vale a pena investir?

Após a pandemia a situação econômica se complicou de forma significativa. Mas saiba que nem todos os segmentos foram impactados nessa recessão. Um exemplo é o setor de franquias, que vem crescendo a pleno vapor.

Como ter uma boa liderança na sua empresa

Independente se você já é líder de uma equipe ou se está se preparando para essa função, nunca é demais se informar sobre como ter uma boa liderança na sua empresa.

Precificação: Dicas de como precificar corretamente

Se você chegou até aqui, provavelmente está interessado no assunto “Precificação”, ou mais diretamente, está em busca de dicas de como precificar corretamente, certo? Em ambos os casos, esse texto pode te ajudar, muito pelo fato de que a precificação vai além de apenas colocar preços nos produtos e/ou serviços.

Receba conteúdo épico no seu e-mail

Diretamente no nosso QG pra você. Só os melhores conteúdos.

Obrigado! Você está inscrito em nossa lista.