Tudo o que voce precisa saber sobre

Como fazer DRE

Neste guia completo você vai aprender a fazer um DRE passo a passo, do zero, e descobrir o resultado real da empresa.

Saber o resultado real do negócio é essencial para quem deseja projetar o futuro de sua empresa.

É através do DRE (Demonstrativo de Resultado do Exercício) que você vai conseguir essas informações e estabelecer estratégias para alcançar o sucesso.

Neste guia vou ensinar tudo sobre fazer DRE:

  • O que é DRE?
  • Quais as vantagens?
  • Quais os cuidados?
  • Qual é o modelo de DRE?
  • Quais os tipos de análises?

Ao final você vai aprender, em 6 passos, como montar e analisar seu DRE para buscar o aumento de lucro do seu negócio.

Vamos lá!

Definição

O que é DRE


A utilização do DRE é indispensável para enxergar a saúde financeira da empresa.

Mas afinal, o que é DRE e qual seu objetivo?

Vamos conhecer as definições dessa ferramenta, que é uma das principais aliadas do empresário para o sucesso do negócio.

O que é DRE

O DRE (Demonstrativo de Resultado do Exercício) é um relatório que apresenta o resultado, lucro ou prejuízo de uma empresa.

As informações que compõem o DRE são extraídas de toda a operação da empresa como: vendas, estoque, financeiro, almoxarifado, etc.

O DRE abrange um determinado período completo como: mês, trimestre, semestre ou ano.

Quando emitir DRE

Para fins de gestão é recomendável a emissão do DRE mensalmente, pois possibilita realizar análises e tomar decisões rápidas sobre sua empresa.

Na teoria, o DRE pode ser emitido no primeiro dia do mês seguinte, por exemplo, “DRE 05/2020” emitido em 01/06/2020.

Entretanto, na prática não é bem assim que acontece. O DRE depende de uma série de informações de outras áreas da empresa.

Sendo assim, para emitir o DRE no dia 1º todos os lançamentos do mês anterior já deveriam estar lançados.

Na maioria das vezes, isso não é possível, por exemplo, a despesa “folha de pagamento” geralmente é fechada no 4º ou 5º dia útil do mês, atrasando a geração do DRE.

Isso não é necessariamente um problema, no entanto, é indicado que, no máximo, até o dia 10 de cada mês o gestor tenha o DRE em mãos para tomadas de decisões.

Vamos falar mais sobre isso no decorrer do artigo.

Vantagens

As vantagens do DRE


É utilizando o DRE que você vai entender onde estão as suas maiores despesas e qual o tamanho do seu custo operacional, assim como, ficar entusiasmado com a evolução de suas receitas ou ligar um alerta com o declínio comparado aos meses anteriores.

Pensando de forma clara e objetiva, é através do DRE que você vai entender se sua empresa está no caminho certo ou "indo pro buraco".

Vamos ver algumas vantagens dessa ferramenta?

Ver resultado real da empresa

O DRE elaborado de forma correta é o relatório que vai apresentar o resultado real do seu negócio.

Empresas que não utilizam o demonstrativo geralmente analisam seus resultados no puro “achismo” e pressupõem que têm lucro, logo, correm risco de entrar em uma crise financeira e necessitar de recursos externos.

Organizações que utilizam o DRE, e sabem do resultado real da sua operação, podem planejar estrategicamente o futuro, como vamos falar no próximo tópico.

Montar planejamentos

Com os números verdadeiros em mãos você vai poder montar planejamentos financeiros para atingir seus objetivos.

Um histórico de resultados de DRE’s possibilita estipular metas atingíveis, sejam elas de receitas, despesas ou lucros.

No decorrer do período, com os próprios DRE’s, você vai identificar se o planejamento está sendo realizado ou se serão necessários ajustes para atingir o objetivo final.

Melhorar tomada de decisões para rumos da empresa

Tomadas de decisões são complicadas de serem realizadas, não é mesmo? Imagina se você não possuir os dados reais da situação do seu negócio.

O DRE vai dar a segurança necessária para você tomar as principais decisões da sua empresa como: abertura de novas unidades, tomadas de empréstimos, compras de equipamento, entre outros.

Vamos a uma histórinha:

Maria é dona de uma loja de roupas e tem o interesse de crescer e abrir mais unidades de seu negócio.

Pedro, concorrente de Maria, colocou sua empresa à venda, com possibilidade de pagamento parcelado.

Maria soube da oportunidade, imediatamente foi analisar os DRE’s dos últimos 24 meses e observou que sua empresa está com um faturamento estável e o resultado líquido do exercício médio é de 15%.

Sabendo que a parcela corresponderia à metade do seu resultado, logo, Maria fechou o negócio, pois sabe que pode absorver esse compromisso mensal.

A organização e os relatórios em mãos deram à Maria a segurança necessária para tomar uma decisão SUPER importante para seu negócio, a aquisição de uma nova unidade.

Aumentar o lucro

Todo empresário deseja aumentar o lucro de seu negócio.

Bem, não tem receita mágica, para isso, você tem basicamente três opções:

O DRE vai te ajudar nesse terceiro ponto, ou seja, reduzir despesas.

Vai mostrar exatamente quais são suas despesas e quanto elas representam do seu faturamento.

Atenção

Cuidados do DRE


No fio da navalha, esta é a definição para esse tópico.

O DRE correto pode ser o principal aliado do empresário para o crescimento do negócio.

Porém, se feito incorretamente, pode iludir o empresário com dados não confiáveis e fazê-lo tomar decisões erradas e, em alguns casos, levando o negócio à falência.

Claro que você não vai deixar isso acontecer. Vou te ajudar apontando os principais cuidados que deve tomar.

Informações irreais

O primeiro cuidado com o DRE são os valores irreais que possam levar à decisões e planejamentos incorretos.

É necessário conferir e verificar os números presentes no demonstrativo para que não ter nenhum dado que influencie em estratégias erradas.

Os erros mais comuns são:

Garantir o registro correro dos dados no DRE é o primeiro passo para confiar nessa ferramenta.

Estoque não controlado

O estoque influencia diretamente o resultado do DRE.

Ele tem função essencial na formação do CMV (Custo de Mercadoria Vendida), portanto, é necessário garantir que o valor do seu estoque esteja correto.

Caso você não tenha um estoque 100% confiável, você consegue estipular o CMV com base no custo do produto, entretanto, a análise do DRE não ficará 100% confiável.

Definir pró-labore

Primeiramente, pró-labore é o salário do empresário.

É muito importante estipular o valor do pró-labore dos proprietários da empresa e registrá-lo como despesas com folha de pagamento.

A confusão de misturar dinheiro pessoal com o dinheiro da empresa pode mascarar o resultado do DRE.

Outro cuidado importante é lembrar: o dono da empresa também é cliente.

Por exemplo, você é dono de um supermercado e vai fazer compras para a sua casa. Por mais que a empresa seja sua, como pessoa física, você deve registrar essas mercadorias e pagá-las com sua remuneração de pró-labore.

Resultado não é fluxo financeiro

É comum empresários apurarem o DRE e após chegar no resultado líquido do exercício, se perguntar: onde está esse dinheiro?

Ressalto: resultado não é fluxo financeiro.

Ficou confuso? Vou te explicar:

O resultado líquido do DRE não necessariamente vai estar em seu caixa ou na conta bancária ao final do período.

Por muitas vezes ele pode estar no estoque ou em bens da empresa. Vou dar um exemplo simples:

José tem uma papelaria e no meio do mês utilizou o dinheiro do caixa para comprar uma nova impressora de R$ 10 mil para o seu negócio.

Ao final do mês, no seu DRE, José chegou em um lucro de R$ 25 mil, porém, na sua conta bancária havia apenas R$ 15 mil.

Ou seja, R$ 10 mil do resultado do José se transformou em um bem da empresa.

Balanço Patrimonial e Fluxo de Caixa

Os relatórios que podem ser usados em conjunto com o DRE são o Balanço Patrimonial e o Fluxo de Caixa, os quais mostrarão a evolução dos ativos da empresa e apresentarão de forma fácil a distribuição dos resultados.

Aprenda a fazer

Modelo de DRE


Antes de apresentar o modelo do DRE e os tipos de análises, precisamos saber a diferença entre dois formatos de registros:

  • Competência: o registro é feito na data que foi realizado a venda ou aquisição
  • Caixa: o registro é feito na data do desembolso financeiro da venda ou aquisição

Os dois métodos são válidos, porém, o regime de competência é o mais utilizado e também o que fornece uma análise mais coerente do resultado.

Qual modelo de DRE?

Podemos dizer que o DRE possui uma “estrutura padrão”, portanto, é possível ter desmembramentos de informações, de acordo com o porte e necessidade da empresa.

Por exemplo, a “estrutura padrão” diz que devo considerar o total da receita bruta da empresa, mas posso detalhar esse valor em “vendas com dinheiro”, “vendas com cartões”, entre outros, facilitando a análise gerencial.

Abaixo vamos conhecer a “estrutura padrão” do DRE.

Receitas

Receita Bruta

É o valor total das suas vendas, seja com produtos ou prestação de serviços.

Deduções e Abatimentos

Representa vendas não concretizadas através de cancelamentos e devoluções de venda.

Descontos concedidos aos clientes também são considerados deduções e abatimentos.

Impostos sobre vendas

São impostos sobre as vendas da empresa, também chamados de impostos de circulação.

No caso de vendas de mercadorias temos:

Na prestação de serviços temos:

Empresas do Simples Nacional pagam um imposto chamado DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), o qual abrange todos os impostos de circulação necessários para atividade do negócio.

Receita líquida

A receita líquida é o resultado da equação:

receita bruta - (deduções e abatimentos + impostos sobre vendas)

Este valor representa o faturamento líquido, ou seja, as vendas realmente efetivadas.

Custo de venda

Custo de venda

São todos os valores relacionados com a compra e fabricação do produto ou serviço:

Lucro bruto

O lucro bruto é o resultado da equação:

receita líquida - custo de venda

Esse valor representa a margem de lucro que você escolheu ao precificar o produto ou serviço.

Ele deve ser maior que o valor total de despesas para que sua operação seja lucrativa.

Despesas

Primeiramente, vale ressaltar que, despesas são todos os gastos da empresa com a operação do negócio, exceto, as compras de matérias-primas e produtos para revenda.

Despesas fixas

Despesas fixas são os gastos que a empresa têm independente da quantidade de vendas de produtos e/ou serviços, ou seja, você pode vender R$ 1.000.000,00 ou R$ 0,00 e vai ter essas despesas do mesmo jeito.

Exemplos de despesas fixas:

Despesas variáveis

Despesas variáveis são os gastos que oscilam conforme a quantidade de produtos e/ou serviços que foram vendidos durante o mês.

Imagine uma padaria que não vende nenhum pão durante o mês, logo, não terá despesas com embalagens.

Exemplos de despesas variáveis:

Despesas financeiras

Despesas financeiras são os gastos relacionados a taxas e juros pagos para instituições financeiras, por exemplo:

Receitas e despesas não operacionais

Como o próprio nome diz, são receitas ou despesas que não decorrem da operação da empresa como, por exemplo, rendimentos bancários sobre um dinheiro investido.

Resultado antes do IR/CSLL

O resultado antes do IR/CSLL é o resultado da equação:

lucro bruto - (despesas fixas + despesas variáveis + despesas financeiras)

Também chamado de lucro líquido. Sobre ele são apurados os impostos do lucro, os quais veremos abaixo.

Resultado líquido do exercício

IRPJ e CSLL

Basicamente, IRPJ e CSLL são dois impostos federais aplicados sobre o lucro da empresa:

Todas as empresas devem pagar esses impostos, porém, as organizações do regime do Simples Nacional pagam antecipadamente, dentro do imposto DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

Resultado líquido do exercício

O resultado líquido é a última linha do seu DRE, ou seja, o resultado da equação:

resultado antes do IR/CSLL - IRPJ e CSLL

Essa última linha vai dar um diagnóstico do seu negócio, mostrar se você tem lucro ou prejuízo, possibilitando melhores tomadas de decisões para o futuro.

Análises

Tipos de análises de DRE


Como vimos, o resultado líquido do exercício mostra como está a saúde da empresa, se está lucrando ou tendo prejuízo.

Além dessa informação, o DRE traz duas análises muito importantes para as empresas:

  • Análise Vertical
  • Análise Horizontal

Vamos falar um pouco mais sobre elas.

Análise vertical DRE

A análise vertical é realizada através do cálculo percentual de cada receita, custo ou despesa sobre o faturamento da sua empresa.

Assim você vai identificar quais são as maiores despesas que diminuem o seu lucro.

Outra vantagem da análise vertical é a comparação que você pode fazer com índices médios e padrões dentro do seu segmento.

Análise horizontal DRE

A análise horizontal é a comparação histórica dos seus resultados durante um determinado período.

Se você elaborar o DRE mensalmente, por exemplo, vai identificar quais receitas, custos ou despesas que tiveram um aumento ou uma redução entre os meses comparados.

Passo a passo

Como montar um DRE do zero


Perceber as vantagens do DRE foi fácil, afinal, todos querem a certeza de ter um negócio rentável!

Porém, é muito comum, na hora da prática, as pessoas desistirem de montar o DRE quando “tropeçam” em algumas dificuldades, como:

  • Não possuir sistema de gestão
  • Sistema com informações desorganizadas
  • Dificuldade em acessar as informações
  • Não saber por onde começar

Como queremos que você tenha seu próprio DRE, vamos mostrar o passo a passo para montar o seu DRE gerencial sem dificuldades.

Antes de iniciar tenha em mãos um modelo ou uma planilha de DRE.

(Vale lembrar que esse DRE é de cunho gerencial, não substituindo as informações que seu contador é obrigado a apresentar ao fisco)

1. Levantamento das informações de receitas e deduções

Se você utiliza um sistema de gestão:

Atenção: Verifique se o relatório de vendas traz informações brutas ou líquidas, ou seja, com ou sem os cancelamentos, devoluções, etc. Se for as vendas brutas, alimente o valor encontrado na linha (+) Receita Bruta, caso for vendas líquidas, comece a preencher da linha (=) Receita Líquida.

Se você não possui sistema de gestão:

2. Levante o valor dos impostos

Se sua empresa é do regime lucro real ou presumido:

Se sua empresa é do simples nacional:

Vale lembrar que esses impostos são fechados após o mês completo. Se tiver dúvidas, solicite à sua contabilidade os valores dos impostos com competência igual ao seu período de DRE.

3. Informe seu custo de venda

Para levantar esse valor, você precisará de 3 informações:

Se você utiliza sistema de gestão, localize essas 3 informações e faça a seguinte equação:

CMV = (estoque inicial + entrada) - estoque final

Aplique esse valor na linha ( - ) Custo de venda.

Caso você não tenha um estoque correto, procure em seu sistema relatórios alternativos que possam trazer uma estimativa do custo dos produtos que foram vendidos.

Uma dica de ouro é utilizar a margem de lucro que o sistema fornece para chegar no CMV no DRE. Se no sistema sua margem fechou em 30% (ja deduzido impostos sobre vendas), o CMV será de 70% do faturamento.

Caso não utilize sistema, vou dar outras dicas importantes:

4. Levante suas despesas

Se você possui sistema de gestão:

Se você não possui o sistema ou ainda não lança despesas no sistema:

Alguns pontos importantes:

5. Resultado

Bem, agora você já tem o seu resultado antes do IRPJ e CSLL.

Se você é do Simples Nacional já sabe se tem lucro ou prejuízo, pois seus impostos já foram pagos junto ao imposto DAS.

Se você é do Lucro Real ou Presumido, solicite à sua contabilidade a provisão desses impostos para colocar no DRE.

6. Revisão e análises

Antes de confiar nos resultados, revise as informações para confirmar que está tudo correto.

Sabendo se sua empresa tem lucro ou prejuízo, os próximos passos são:

Bônus

Planilha de DRE


Vamos combinar que, além de conhecer o passo a passo de como montar o DRE, ter uma plataforma pronta para gerar seu demonstrativo facilita muito.

Para ajudar você, vamos disponibilizar uma planilha para montar o DRE de sua empresa.

Baixar planilha de DRE

Nossa planilha de DRE conta com uma estrutura padrão para você utilizar na sua empresa.

Ela possibilita a análise vertical de seus resultados na própria planilha, sendo possível também fazer cópias e utilizá-la no decorrer dos meses em comparação histórica, ou seja, análise horizontal.

Baixe a planilha de DRE no link abaixo:

Baixar Planilha DRE

Parabéns!

Você sabe tudo sobre DRE


Nada melhor que conhecer o verdadeiro resultado de seu negócio, não é? Abuse das análises dessa ferramenta tão importante da gestão que é o DRE.

Desejamos todo o sucesso na jornada do crescimento de seu negócio!

Forte abraço!

Leia em nosso blog

Como fazer DRE - Passo a passo do zero

Você vai aprender neste artigo em apenas 06 passos como fazer um DRE DO ZERO para reduzir despesas e aumentar os lucros da sua empresa!

Como fazer fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma ferramenta que mostra equilíbrio financeiro da empresa. Aprenda como ter capital de giro suficiente para aumentar o lucro do seu negócio!

Como fazer fechamento de caixa

Fechamento de caixa é o processo de confrontar os registros de movimentações do caixa com a movimentação física. Aprenda como evitar que ocorra furtos!

Como reduzir custos na empresa

Reduzir custos é parte crucial para aumentar os lucros da sua empresa. Aprenda os tipos de custos e várias ideias incríveis para reduzi-las!

Receba conteúdo épico no seu e-mail

Diretamente no nosso QG pra você. Só os melhores conteúdos.

Obrigado! Você está inscrito em nossa lista.